quarta-feira, 26 de abril de 2006

Cães topo de gama


O "lobo-da-alsácia" e a suas orelhas características

O director da NS’, Francisco Camacho, no editorial do último número da revista (o n.º 15) escreve sobre os animais.
Intriga-o “que se remeta para os animais sentimentos que deviam estar reservados aos humanos”. Diz ainda que “apesar de gostar de cães”, “desconfia” das pessoas que nutrem pelos seus animais sentimentos “confundíveis com o amor exacerbado”. E desconfia delas muito antes de saber da “paixão de Hitler pela cadela Blondie, ou da simpatia de Briggite Bardot por Le Pen”. Podemos estar descansados.
Mas para percebermos a sua "paixão" pelos cães, o editorialista fala-nos dos vários canídeos que teve ao longo da infância, e refere, com muito orgulho, as suas raças. O serra da estrela, o perdigueiro, o “feroz” lobo-da-alsácia, os três dogues alemães pretos...
Se pode ser estranho que haja quem jure amor eterno ao seu cão como se fosse ao marido ou à esposa, mais “intrigante” é gostar ou falar de animais como se fossem marcas de carros. O Francisco Camacho teve a amabilidade de nos falar dos seus Mercedes, dos seus BMW, ou dos seus Ferraris.