terça-feira, 11 de abril de 2006

Dedicatória IV


"To be or not to be..."

agora vós gentalha do teatro
actores autores contra-regras
seres sem questão
personagens sem carácter
sem cafeína sem corantes
actores pseudofuturistas
detractores em todas as directrizes
malabaristas de Shakespeare
que já nada sois como dantes
nem trágicos nem comediantes

ó marionetas cambaleantes
camaleões comilões de vós próprios
insectos suicidas insecticidas
omeletas vicentinas
ó figurantes fedorentos
ó talentos parcos
tirai-me essas patas do palco
que não me deixais ver o cenário

ó tagarelas histéricos
ó figuras históricas
afónicas histriónicas
ó charlatães acrobáticos
trajados de metáforas de actores
de imitadores da vida
inventores da história
escola de escórias
impostores da memória
que buscais a glória tarefa inglória
porque ninguém vos quer ouvir ou ver
teatro só se for o da guerra
esse sim que é teatro

mas vós actores e actrizes
vós artroses e varizes
fechai vossas bocas
baixai o pano
ponto parágrafo
que se me arrepia a espinha
irra!