terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Tentação


Se visse este cartaz na rua, perdia a cabeça e votava não.

Masturbação não!


Se, no próximo referendo, as coisas correrem mal lá para os lados do “não”, deixo aqui uma sugestão aos “nões”: Exigir um novo referendo, desta feita, sobre a masturbação masculina. Para além de alguns slogans que proponho, podem inclusivamente reciclar os cartazes actuais, com uma pequena alteração.
(Atenção: apesar da rima, isto não é um poema)
  • Não sujes as mãos. Masturbação não!
  • A bem da Nação, não à masturbação!
  • Não deites o espermatozóide ao chão!
  • Não desperdices vidas!

Pelo sim, pelo não...

Pelo sim, pelo não, todos aqueles que são terminantemente contra o aborto, para serem verdadeiramente coerentes, deveriam também ser contra a masturbação masculina. Quantas carradas de putativos doutores, engenheiros, talentosos futebolistas, manequins saudavelmente anorécticos, cultíssimos apresentadores de televisão, dedicados priores, não são lançados, quais pára-quedistas, directamente para as profundezas dos infernos?